Facebook

“Atuar no censo do papagaio-de-cara-roxa foi uma experiência incrível, uma atividade da qual é impossível separar a emoção de trabalho propriamente dito. Foi surpreendente a quantidade de papagaios registrados, o que nos faz abrir os olhos para a importância da conservação desta porção de mata atlântica litorânea, para esta e para várias outras espécies”, comenta Katlin Fernandes, bióloga que atua na Divisão de Conservação do Parque das Aves e participou da atividade pela primeira vez. O Parque das Aves foi apoiador do censo do papagaio-de-cara-roxa de 2018. O projeto também conta com o apoio da Fundação Grupo Boticario e Loro Parque.
O litoral paranaense abriga alguns dos últimos remanescentes ainda preservados do bioma Mata Atlântica. As unidades de conservação que protegem essas áreas naturais são também oportunidades de novos negócios para a região. Iniciativas que estimulam esse potencial de desenvolvimento sustentável foram apresentadas pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) no Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), que aconteceu entre os dias 31 de julho e 2 de agosto em Florianópolis (SC). Foto: Reginaldo Ferreira

Twitter

Últimas Notícias

 

Projetos

Para a SPVS, a conservação da biodiversidade representa um componente indispensável para a busca pelo desenvolvimento sustentável. Sob essa perspectiva, a atuação da SPVS se pauta por desenvolver mecanismos inovadores para a manutenção do patrimônio natural e seus processos ecológicos.

SPVS - Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental R. Victório Viezzer, 651 R , Curitiba, Paraná. (41) 3094-4600. .