Facebook

REGISTRO INÉDITO! Pela primeira vez, onças-pintadas são flagradas na Serra do Mar paranaense. O casal foi registrado por meio de armadilhas fotográficas instaladas para pesquisa e conservação de mamíferos de médio e grande porte. O projeto é realizado pelo pesquisador Roberto Fusco Costa, do Instituto de Pesquisas Cananeia (IPeC) em parceria com a SPVS, com apoio da Fundação Grupo Boticário e do banco ABN AMRO. A área onde o registro foi obtido integra o maior remanescente do bioma Mata Atlântica.
Os mamíferos de médio e grande porte são considerados bioindicadores devido a sua sensibilidade às perturbações humanas. Informações sobre este grupo são fundamentais para elaboração de planos para a conservação de espécies e tomada de decisão na gestão de áreas naturais. Neste sentido, a pesquisadora Dayane May, junto a equipe técnica da SPVS, produziu o trabalho que foi apresentado durante a IX edição do Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação – CBUC. Se você não pôde estar presente no evento, conheça um pouco mais sobre esta pesquisa desenvolvida na RPPN Uru. A área possui 128 hectares da Floresta com Araucárias e Campos Naturais e integra o Programa Desmatamento Evitado em parceria com o Grupo Positivo. Em 2014 foi concedida a Certificação LIFE (LIFE Institute / Instituto LIFE) à Posigraf por subsidiar ações diretas de conservação da biodiversidade na RPPN Uru.

Twitter

Últimas Notícias

 

Projetos

Para a SPVS, a conservação da biodiversidade representa um componente indispensável para a busca pelo desenvolvimento sustentável. Sob essa perspectiva, a atuação da SPVS se pauta por desenvolver mecanismos inovadores para a manutenção do patrimônio natural e seus processos ecológicos.

SPVS - Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental R. Victório Viezzer, 651 R , Curitiba, Paraná. (41) 3094-4600. .