Notícias Gerais

5 de setembro de 2019

Certificação valoriza empresas engajadas com a conservação da biodiversidade

Por Comunicação

Certificação LIFE completa dez anos em 2019

Mata-do-Uru_galeria-projeto

Aliar desenvolvimento econômico e conservação da natureza tem sido um dos grandes desafios deste século. Como resultado, a demanda por empresas e profissionais direcionados a trabalhar de forma sustentável cresceu, assim como soluções voltadas para a chamada ‘economia verde’ que buscam mitigar os impactos dessas atividades.

Uma dessas iniciativas é a Metodologia LIFE, um mecanismo criado no Brasil que mensura o impacto ambiental de negócios – de qualquer ramo de atividade ou tamanho – e, com isso, guia estrategicamente as organizações na busca de soluções para mitigação de seus impactos e, adicionalmente, orienta para ações voluntárias no campo da conservação da biodiversidade, reconhecendo àquelas empresas que incorporam a conservação da natureza em sua agenda ambiental.

Para o diretor-executivo da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), Clóvis Borges, uma das organizações que ajudou a desenvolver a metodologia, empresas que possuem a certificação assumem, de fato, um compromisso com a conservação da natureza. “A adesão é voluntária, por isso, as empresas que recebem a certificação reconhecem a conservação da natureza como parte do negócio e enxergam a necessidade de um investimento compatível com o impacto ambiental residual da sua atividade”, explica.

Uma dessas empresas é a Posigraf, gráfica que faz parte do Grupo Positivo. Com a Campanha de Adoção de Áreas, promovida pela SPVS em 2003, a Posigraf foi pioneira ao se tornar a primeira empresa a "adotar" uma área de Floresta com Araucária, a Mata do Uru, localizada no município da Lapa, na Região Metropolitana de Curitiba. A área foi declarada uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) e a adoção foi um elemento fundamental para que, em outubro de 2014, a empresa se tornasse a primeira indústria do Brasil a ser
reconhecida pela Certificação LIFE.

Garantir a conservação de áreas naturais como as RPPN representa apenas um exemplo de ação voltada à conservação da natureza validadas pela Certificação LIFE.  Uma ampla variedade de possibilidades é oferecida por essa metodologia, que aponta as prioridades de conservação em cada eco-região existente no Brasil como uma forma de garantir resultados concretos em conservação. Gaia, Silva e Gaede, Grupo Boticário, ABN AMRO e Itaipu Binacional são outras empresas já certificadas.