Opinião

25 de outubro de 2018

Eleições 2018: Futuros possíveis

Por Comunicação

O Brasil possui a maior biodiversidade do mundo, a maior área contínua de floresta tropical, a terceira maior concentração de primatas do planeta, sete áreas reconhecidas pela Unesco como sítios do Patrimônio Mundial Natural, além de uma infinidade de atrativos naturais que geram recursos à população e atraem turistas. O futuro do país depende de uma boa gestão, inclusive deste gigantesco patrimônio natural. Há poucos dias, a maioria dos estados escolheram seus representantes estaduais e municipais. E, nesta semana, nos deparamos com as eleições presidenciais.

O momento é desafiador e exige uma tomada de decisão consciente. Neste sentido, a SPVS é signatária de cartas e documentos que apresentam questões relevantes na proteção e manutenção de recursos naturais e na implementação de políticas públicas para o equilíbrio econômico e ambiental, além de debaterem medidas para redução dos atuais impactos ao meio ambiente e para combate a mudanças climáticas.

Conhecer as propostas dos candidatos é apenas uma parte do processo de um voto consciente. É igualmente importante que conheçamos, por exemplo, a importância e o papel de órgãos públicos como o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e as suas funções junto ao Governo Federal.

Acreditamos que a defesa do meio ambiente só é possível com ações conjuntas e articuladas, entre o poder público, instituições privadas e de ensino, organizações do terceiro setor e pessoas físicas engajadas. Os documentos abaixo confirmam pelas mais diversificados posicionamentos a importância de nosso patrimônio natural e o quanto as próximas eleições podem ser decisivas neste sentido. O momento nos convida ao dever de assumir nosso compromisso como cidadãos e nos comprometermos com a conservação de nossa biodiversidade e com o avanço positivo na agenda ambiental.