Notícias Gerais

12 de janeiro de 2018

Funcionários da SPVS celebram os resultados em conservação da natureza

Por Comunicação

Confraternização anual reuniu equipe que atua pela conservação das áreas naturais mantidas nas reservas da SPVS

confraternização-litoral-2017_001_Foto-Reginaldo-Ferreira

Com o objetivo de celebrar os resultados alcançados em 2017, a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) promoveu no dia 15 de dezembro uma viagem de confraternização entre a equipe que trabalha com a conservação de áreas naturais no litoral paranaense. Os funcionários puderam conhecer o Parque Estadual (PE) de Vila Velha e o Buraco do Padre, localizados no município de Ponta Grossa (PR).

Ambos os atrativos são unidades de conservação que mantêm preservadas formações de arenitos, campos nativos, crateras e cachoeiras, além de espécies endêmicas e ameaçadas de extinção como o lobo-guará, o tamanduá-bandeira, o bugio e o papagaio-de-cara-roxa. Essas áreas integram a Área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana, maior unidade de conservação do Estado do Paraná. O trabalho mantido no PE Vila Velha e no Buraco do Padre se assemelha as atividades desenvolvidas pela SPVS nas reservas naturais Guaricica, das Águas e Papagaio-de-cara-roxa, no litoral norte do Paraná.

Juntas, as reservas da SPVS somam 18,7 mil hectares de área conservada no maior remanescente contínuo do bioma Mata Atlântica. Essas áreas garantem a proteção de fontes de captação de água; a realização de pesquisas científicas; o fornecimento de serviços ecossistêmicos; a geração de empregos diretos e indiretos; além do repasse de recursos econômicos anuais aos municípios de Antonina e Guaraqueçaba por intermédio do ICMS Ecológico.

“A dedicação dos funcionários é essencial para que resultados sejam alcançados”, conta o coordenador das reservas da SPVS, Reginaldo Ferreira. “Muitos deles nasceram na região e seu entorno, portanto têm informações históricas sobre as áreas. Este conhecimento somado a capacidade técnica e administrativo-financeira é o que garante a qualidade do manejo das reservas”, acrescenta.

Entre os resultados alcançados e comemorados em 2017 estão o primeiro registro de pegada de anta; a reforma no Centro de Educação Ambiental na Reserva Guaricica; o lançamento do Projeto Escola de Conservação da Natureza com a formação de 50 jovens de Antonina em conservação da natureza; a aproximação com representantes da Conservation Land Trust (CLT); a continuidade de 11 pesquisas científicas; e o fortalecimento da relação com parceiros públicos, privados e da academia que atuam na região.

“Nossas atividades incluem o monitoramento dessas áreas para evitar desmatamentos e a presença de caçadores, o acompanhamento de pesquisadores para a realização de estudos, além da manutenção das trilhas e das estruturas físicas” conta Elizeu Congrossi, auxiliar das Reservas. “Para nós que andávamos por essas áreas quando ainda eram fazendas búfalos é muito gratificante colher os frutos deste trabalho, ver as áreas conservadas e ter garantido uma melhor qualidade de vida para nós e para as futuras gerações”, acrescenta Antônio da Veiga, auxiliar da Reserva Guaricica.

“Esses resultados comprovam a importância do trabalho integrado entre gestão e manejo das reservas”, explica Liz Buck, coordenadora de projetos da SPVS. “Além disso, precisamos ressaltar os recursos de infraestrutura disponíveis nas reservas. Os alojamentos, equipamentos, estrutura de segurança, mapeamento de trilhas e rede de internet contribuem significantemente para as atividades dos funcionários, para os pesquisadores e visitantes”.

O encontro dos funcionários durante a confraternização permitiu celebrar todas estas conquistas e somar expectativas para que o trabalho pela conservação da natureza praticado nas reservas da SPVS, no Parque Estadual de Vila Velha e no Buraco do Padre seja expandido para novas áreas e contribua para a geração de mais resultados positivos tanto para a natureza quanto para o desenvolvimento econômico e social.

Parque Estadual Vila Velha

O Parque Estadual Vila Velha, criado em 1953 e tombado como Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do Paraná em 1966, possui mais de três mil hectares de áreas dedicadas exclusivamente a conservação do bioma Mata Atlântica. Nesta unidade de conservação é possível encontrar formações rochosas esculpidas pela própria natureza, crateras com vegetação e cobertura de mais de 100 metros de profundidade de água cristalina, e diversas espécies de fauna e flora ameaçadas de extinção.

As belezas naturais dessa área atraem milhares de visitantes todos os anos e permitem o desenvolvimento de diversas pesquisas científicas, sobretudo geográficas, além de muitas ações de educação ambiental e lazer.

Buraco do Padre

O Buraco do Padre integra o Parque Nacional dos Campos Gerais por garantir a preservação de uma cascata de 30 metros de altura, além de espécies de fauna e flora do bioma Mata Atlântica. Essa importante beleza cênica conservada inspirava a meditação de padres jesuítas que lá frequentavam, justificando, portanto nome desta área.

Em 2017 as trilhas e passarelas da unidade de conservação foram revitalizadas e adaptadas para permitir o acesso de pessoas com necessidades especiais e dificuldades de locomoção até a cascata.