Notícias Gerais

24 de maio de 2013

Prefeita de Guaraqueçaba visita SPVS

Por Comunicação

Arquivo SPVS

Em seu primeiro mandato à frente do município de Guaraqueçaba, no litoral norte do Paraná, a prefeita Lilian Ramos Narloch fez uma visita ao escritório da SPVS em Curitiba, na tarde da última quarta-feira, dia 22 de maio. Acompanhada dos secretários municipais Mauro Rosa (Agricultura) e Rogério Narloch (Governo), a prefeita encontrou-se com o diretor executivo da SPVS, Clóvis Borges, e técnicos da instituição que atuam em projetos de conservação da natureza desenvolvidos no município.

Durante o encontro, ela relatou a experiência com o município nos primeiros meses de 2013, dando destaque para o desafio de implantar um sistema eficiente de coleta seletiva e gestão de resíduos entre as comunidades urbanas e rurais de Guaraqueçaba. Também descreveu a principal meta de sua gestão: gerar empregos. “Diariamente, a população me procura pedindo oportunidade de trabalho. Preciso atendê-los porque a geração de renda é importante para manter o meio ambiente preservado”, relata a líder, ao lembrar a importância que a região tem para a conservação da natureza.

Tanto a Prefeitura de Guaraqueçaba como a SPVS estão alinhadas com o compromisso de buscar novos investimentos para garantir a melhoria da qualidade de vida da comunidade local, com novas oportunidades de geração de renda e do reconhecimento dos governos Federal e Estadual sobre a importância estratégica da região para a conservação da biodiversidade.

Atualmente, o município empresta seu nome à Área de Proteção Ambiental (APA) de Guaraqueçaba e abriga um mosaico de Unidades de Conservação, como o Parque Nacional do Superagui, a Estação Ecológica de Guaraqueçaba, a Reserva Biológica Bom Jesus e mais três Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) – Serra do Itaqui (que pertence à SPVS), Salto Morato (da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza) e Sebuí. Todas essas unidades de conservação ajudam a manter uma das diversidades biológicas mais relevantes do planeta e estão localizadas no litoral norte do Paraná, integrando o maior bloco remanescente da Mata Atlântica brasileira.

ICMS Ecológico

A APA de Guaraqueçaba tem hoje aproximadamente 12.000 habitantes, distribuídos em uma área urbana (2.500 habitantes) e em 56 comunidades rurais. Suas principais atividades econômicas são o plantio de pupunha, a pesca, agricultura em pequena escala e turismo. A principal receita do município, no entanto, vem dos royalties por abrigar áreas protegidas em seu território. Graças ao mecanismo do ICMS Ecológico do Governo do Paraná (que distribui receitas exclusivas entre os municípios que abrigam unidades de conservação em seu território), Guaraqueçaba recebe hoje cerca de R$ 2,8 milhões por ano.

O ICMS Ecológico também foi um dos pontos debatidos no encontro com a prefeita Lilian Ramos Narloch. O diretor da SPVS conta que, além do repasse de recursos financeiros, há um potencial de geração de mais de 300 empregos para a população local. “Há uma matemática muito inteligente a ser feita. Quanto mais gente trabalhando na APA, nos parques ou nas RPPNs, mais aumenta o repasse do ICMS Ecológico”, explica. Segundo ele, isso acontece porque os órgãos ambientais consideram o aporte de capital humano um incremento fundamental para a melhoria da gestão das unidades de conservação, o que é um dos critérios para o Governo do Estado avaliar a qualidade das unidades e repassar recursos para as mais eficientes.

Para Reginaldo Ferreira, administrador das reservas da SPVS na região, o encontro com a prefeita foi positivo. “A abertura ao diálogo é muito importante e, perceber a visão que a prefeita e sua equipe têm para o futuro de Guaraqueçaba, traz uma expectativa muito boa para um trabalho em parceria”, afirma ele, que coordena uma equipe de 23 funcionários que atuam nas reservas.