Notícias Gerais

24 de julho de 2018

Produtores de palma no Pará têm capacitação sobre biodiversidade

Por Comunicação

capacitacao_adm_jun2018_galeria

 

Pequenos agricultores familiares vinculados à produção de palma da ADM no estado do Pará estão participando, em 2018, de uma primeira experiência de capacitação sobre biodiversidade. O objetivo do trabalho, resultado de uma ação de responsabilidade social da empresa, é oferecer treinamento a fim de demonstrar as relações da conservação da natureza com as atividades agrícolas. Os produtores participantes estão localizados no noroeste do Pará, nos municípios de São Domingos do Capim, Mãe do Rio e Irituia, em região da Amazônia brasileira.

O projeto intitulado “Resgatando o conhecimento e a biodiversidade da Amazônia” é desenvolvido em parceria com a organização não governamental Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) e por meio dele os produtores receberão orientações sobre legislação ambiental, restauração ecológica e serviços ecossistêmicos que geram benefícios para a produção agrícola de suas propriedades.

A região onde o projeto é desenvolvido abriga ecossistemas altamente biodiversos da Amazônia, como florestas e rios, sendo considerados como muito importantes para a conservação da biodiversidade, e também para o desenvolvimento social e econômico das localidades. Ao tempo em que essas áreas são importantes, também são muito ameaçadas devido ao processo de desmatamento ilegal ocorrido no passado para extração madeireira e expansão agrícola desordenada.

Neste contexto, o projeto visa melhorar a gestão da biodiversidade nas propriedades rurais, com base na avaliação do conhecimento tradicional do agricultor sobre o manejo de espécies da fauna e flora da Floresta Amazônica, na seleção das melhores práticas em termos de sustentabilidade e viabilidade para esta região.

Um dos principais resultados a ser alcançado nesta iniciativa é que os agricultores participantes sejam orientados tanto a manejar a biodiversidade em suas propriedades e replicar este conhecimento para outros produtores da região, de forma a enriquecer seus conhecimentos e habilidades, assim como para incrementar os cuidados com flora e fauna nativas e a geração de serviços ecossistêmicos. Além disso, o projeto visa contribuir para outros objetivos da ADM na região, como a conformidade da legislação ambiental dos pequenos agricultores parceiros e a obtenção da certificação RSPO (Mesa Redonda sobre Óleo de Palma Sustentável), além da contribuição para organização de agricultores em associações agrícolas ou cooperativas.

Status atual do projeto

O trabalho teve início efetivo no final de fevereiro de 2018. No mês de março, foi realizada a primeira fase de campo por técnicos da SPVS para elaboração do diagnóstico socioambiental da região. Foram realizadas visitas e entrevistas a atores locais importantes para o desenvolvimento do projeto visitas aos proprietários e propriedades que produzem palma fornecida à ADM. Os dias foram bem intensos e bastante produtivos com muita informação base levantada. O diagnóstico está subsidiando a construção de conteúdo de sessões de capacitação, que acontecerão no mês de julho, entre os dias 16 e 20.