top of page
SobreNos_FotoCapa_GabrielMarchi_web.jpg

Quem Somos

Desde 1984, ano de sua fundação, a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) realiza ações voltadas à proteção da natureza no país, especialmente na região conhecida como Grande Reserva Mata Atlântica – maior contínuo do bioma, entre os estados de São Paraná, Paraná e Santa Catarina.

Um amplo conjunto de iniciativas foram desenvolvidas pela SPVS nas últimas décadas, tornando-a uma das mais representativas organizações brasileiras do terceiro setor especializada em conservação da biodiversidade. 

A SPVS é uma instituição do terceiro setor qualificada, desde 2001, como uma OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.

Acesse o estatuto da SPVS:

Missão

A missão da SPVS é trabalhar pela conservação da natureza, através da proteção de áreas nativas, de ações de educação ambiental e do desenvolvimento de modelos para o uso racional dos recursos naturais.

Visão de Futuro

Ser referência e influenciar na implementação de estratégias e modelos que apliquem o conceito de Produção de Natureza em territórios fundamentais para a manutenção e preservação do patrimônio natural, cultural e serviços ecossistêmicos.

Governança e estrutura institucional

Fundada em 1984 por pesquisadores e profissionais para criar novas alternativas de atuação na área da conservação da natureza, a SPVS defende que áreas naturais são imprescindíveis à vida e parte integrante de todos os negócios. Desde sua fundação, a SPVS se preocupa em conduzir projetos inovadores, em garantir qualidade técnica, administrativa e financeira as suas iniciativas por meio de uma gestão integrada e em assegurar a transparência de seus processos.

Ao longo de sua história, foi implementada e aprimorada processos de gestão institucional, de acompanhamento de projeto e de avaliação de resultados e riscos, além de aperfeiçoar outras ferramentas que proporcionam tomadas de decisões mais claras, rápidas e precisas. 

Hoje, a instituição é composta por uma Assembleia Geral – órgão supremo na estrutura que tem como responsabilidade realizar o relatório de atividades e balanços, bem como eleger membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal. 

O Conselho Deliberativo possui como função debater metas, diretrizes e indicadores de desempenho, além de auxiliar no desenvolvimento de programas de captação de recursos, decidir sobre a aquisição do patrimônio e indicar o diretor-executivo. Já o Conselho Fiscal é responsável por emitir pareceres sobre os balanços enviados pela Diretoria Executiva, opinar sobre operações financeiras e fiscalizar o cumprimento do Estatuto da instituição.

  • O que é uma seção de FAQ?
    Uma seção de FAQ pode ser usada para responder rapidamente a perguntas comuns sobre seu negócio, como "Para onde você envia?", "Qual é o seu horário de atendimento?" ou "Como posso agendar um serviço?". Os FAQs são uma ótima maneira de ajudar as pessoas a navegar no seu site e podem até impulsionar seu SEO.
  • Estabelecer a Linha de Base
    É o momento de conhecer a situação atual da propriedade. Avaliar a presença da biodiversidade e quais práticas de manejo já são utilizadas por você. produtor/a. Esta etapa é fundamental porque fornece os dados iniciais que serão comparados ao longo do tempo de monitoramento. A linha de base é feita pelo técnicola de agricultura da JTI e o/a produtor/a acompanha a etapa.
  • Implementar ações de boas práticas de conservação
    A segunda etapa é destinada à implementação das ações de boas práticas de conservação que foram avaliadas na linha de base como importantes para manter ou incrementar a "saúde" do ambiente natural da propriedade É uma atitude voluntária de sua parte e para desemvolvê-la você irá receber orientação do/a técnico/a da JTI
  • Monitorar os indicadores
    A terceira etapa corresponde ao monitoramento feito por você e os/as demais moradores/as da propriedade, observando a natureza, preenchendo as fichas deste protocolo ao longo de 12 meses. Sem esta etapa não é possivel identificar os resultados alcançados apartir da linha de base.
  • Analisar os dados e verificar os resultados
    A quarta etapa será feita pelo/a tácnico/a da JTI que vai recolher os protocolos preenchidos e analisar os dados, verificando os resultados declarados pelos/as produtores/as envolvidos no projeto.
  • Divulgar os resultados
    Na quinta etapa os resultados do monitoramento são apresentados para, os/as produtores/as e para os públicos de interesse.

Prêmios

Prêmio Braztoa de Sustentabilidade (2023)

A Grande Reserva Mata Atlântica foi uma das vencedoras do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2023, na categoria Gestão/Governança. Foi a primeira vez que a Grande Reserva foi finalista e vencedora da premiação, que, há onze anos, reconhece as melhores iniciativas em turismo sustentável do Brasil. O prêmio é conduzido pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, que conta com o apoio do Ministério do Turismo (MTur). Nesta edição, 25 iniciativas de turismo de natureza foram selecionadas como finalistas dentre 98 cases inscritos. Ao todo, 10 foram premiadas e quatro receberam menção honrosa.

Prêmio Marco Maciel (2023)

A Japan Tobacco International (JTI) levou o segundo lugar no Prêmio Marco Maciel 2023, na categoria Relações Institucionais e Governamentais em Organização Privada ou Mista. A premiação, concedida pela Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais (Abrig), que chega a sua 6ª edição, tem como objetivo homenagear empresas e profissionais que se destacam por sua atuação no País no quesito ética e transparência. A empresa concorreu ao prêmio com o projeto de restauração ecológica Conexão Araucária, uma iniciativa entre a JTI, a SPVS e o BNDES.

Medalha de Mérito Ambiental (2019)

Clóvis Borges e a SPVS foram agraciados com a Medalha de Mérito Ambiental concedida pelo Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde pela dedicação e trabalho, sempre de forma exemplar e incansável, em prol da Natureza.

Prêmio Melhores ONGs (2017)

A Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) foi reconhecida como uma das melhores organizações não governamentais atuantes no Brasil. O objetivo da premiação é dar destaque às instituições que apresentam maior credibilidade e condições para receber o apoio de doadores e voluntários, tornando-as referências para outras ONGs. O Prêmio é concedido pelo Instituto Doar e Revista Época.

VII Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza (2016)

O programa Condomínio da Biodiversidade (ConBio), realizado pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Edicação Ambiental (SPVS) recebeu o Prêmio na categoria “Melhor Exemplo de Flora”. Realizado pela Revista Ecológico, o Prêmio Hugo Werneck é considerado um dos mais importantes do Brasil dedicados ao meio ambiente.

15º Prêmio von Martius de Sustentabilidade (2016)

O programa Condomínio da Biodiversidade – ConBio, criado pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem (SPVS) para proteger os ecossistemas da área urbana de Curitiba e região metropolitana, foi premiado com o segundo lugar na 15ª edição do Prêmio von Martius de Sustentabilidade. O Prêmio é concedido pela Câmara de Comércios e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo.

11º Prêmio von Martius de Sustentabilidade (2013)

O programa Empreendedores da Conservação (E-CONS) foi premiado com o primeiro lugar na categoria Natureza. O Prêmio é concedido pela Câmara de Comércios e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo.

Prêmio Dignidade Solidária (2004)

Concedido pelo Centro Paranaense da Cidadania (CEPAC), a SPVS recebeu o prêmio na categoria “Projeto Não Governamental-Meio Ambiente”.

Prêmio Paraná Tem Talento (2003)

Concedido pelo Instituto Talento, o Prêmio tem o objetivo de valorizar e prestigiar profissionais e instituições paranaenses que se destaca no campo de atuação. A SPVS foi vencedora na categoria “Talento do Ano”.

Prêmio Ford Motor Company de Conservação Ambiental (2002)

Considerado um dos mais importantes da área ambiental no Brasil, o Prêmio é concedido pela montadora de veículos Ford e pela ONG Conservation International às melhores práticas ambientais desenvolvidas no país. A SPVS foi vencedora na categoria “Iniciativa do Ano em Conservação Ambiental”, com o desenvolvimento dos projetos de seqüestro de carbono na região de Guaraqueçaba, litoral norte do Paraná.

Prêmio Ambiental von Martius (2002)

Concedido pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo, a SPVS foi vencedora na categoria “Natureza”, graças ao desenvolvimento de 3 grandes de projetos de “seqüestro de carbono”.

8º Prêmio Bravo de Negócios (2002)

Concedido pela Revista Latin Trade, de Miami – Estados Unidos. O prêmio de “Ambientalista do Ano” foi concedido ao diretor executivo da SPVS, Clóvis Borges, por seu trabalho à frente dos projetos de ação contra o aquecimento global (“seqüestro de carbono”), que a instituição desenvolve no Litoral Norte do Paraná.

Fórum de Líderes Sociais (2002)

O diretor executivo da SPVS, Clóvis Borges, foi eleito como um dos 20 líderes sociais do Brasil em 2002.

Rotary (2002)

O diretor executivo, Clóvis Borges, recebeu em 6 de junho, o prêmio na área de Preservação Florestal pelos projetos desenvolvidos pela SPVS na área de seqüestro de carbono. Ele foi um dos Laureados de 2002 do Ateneu Rotário.

Prêmio SuperEco (2002)

Concedido pela Revista Superinteressante, da Editora Abril (São Paulo), à Campanha de Recolhimento de Baterias Usadas de Telefone Celular, desenvolvida pela SPVS em parceria com a operadora de telefonia celular TIM Sul. O trabalho da SPVS foi vencedor na categoria “solos”.

Prêmio Paraná Ambiental (2001)

Concedido pelo Governo do Estado do Paraná ao Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa, na categoria Biodiversidade Flora e Fauna.

9º Prêmio Expressão de Ecologia (2001)

Concedido pela Revista Expressão às melhores iniciativas ambientais do sul do Brasil. O prêmio, na categoria controle de poluição/telecomunicações, foi concedido à TIM pela implementação da Campanha de Coleta de Baterias realizada em parceria com a SPVS.

Prêmio Climate Technology Initiative Leadership (2001)

Concedido pela CTI (Climate Technology Iniciative), este prêmio reconhece iniciativas implementadas por indivíduos e organizações, que se destacam na promoção de tecnologias “amigáveis do clima”.

Prêmio Ashoka – 3º Concurso Nacional de Idéias Inovadoras em Mobilização de Recursos (1999)

Concedido em reconhecimento à implantação da Campanha de Coleta de Baterias Usadas de Telefones Celulares, desenvolvido nos estados do PR, SC e RS, em parceria com a TIM.

The John and Harriet Dunning Prize (1998)

Concedido pela organização norte-americana The Nature Conservancy para conservacionistas na América Latina e Caribe.

Prêmio Destaque Ecológica (1995)

Concedido pelo Rotary Club de Curitiba à SPVS, em razão dos trabalhos desenvolvidos pela instituição em favor da conservação ambiental.

Prêmio Ekologia Kolynos 92 (1992)

Honra ao Mérito. Distinção concedida, pela empresa Kolynos, à SPVS pelos trabalhos desenvolvidos pela instituição em favor da conservação ambiental.

bottom of page